Habitação

Habitação Reis

Numa forma volumétrica próxima de um “L” de lógica contemporânea, a habitação faz-se num único piso com um anexo.

A casa situa-se num terreno com um espaço ainda considerável, tendo sido necessária uma pequena modelação do terreno. A relação com a sua morfologia e espaço existente, respeita os alinhamentos e afastamentos regulamentares, assim como a cércea e volumetria que resultam numa linguagem que é contígua à do contexto mais próximo. Numa forma volumétrica próxima de um “L” de lógica contemporânea, a habitação faz-se num único piso com um anexo.

O interior da moradia beneficia da sua orientação solar, sendo que a Sul se localiza a zona noturna e área mais privada, os quartos, a Nascente e a Poente situam-se os espaços coletivos. As suas paredes têm um acabamento em pladur e um pavimento em madeira flutuante, exceto nas instalações sanitárias que se faz em cerâmica. O seu exterior incorpora uma vasta área permeável com um jardim privado e ainda um logradouro, um alpendre pavimentado em madeira “deck” e um acabamento nas paredes feito através do sistema Etics, sendo que nas varandas as paredes são revestidas com um ripado de madeira. A casa é assim suportada por uma estrutura em madeira que assenta numa outra estrutura em betão armado.