Habitação

Habitação Lameiras

A sua forma volumétrica em “U” permite o controlo de entradas de luz em todos os sentidos.

Na conceção da casa houve a procura de isolamento e sossego em consonância com uma arquitetura de linguagem contemporânea. O projeto encaixa no centro do lote, num terreno de baixa densidade e incorpora um único piso com anexo, sendo o acesso pelo exterior efetuado através da ligação com o arruamento existente. A sua forma volumétrica em “U” e a sua cércea estabelecem uma relação com a envolvente nos seus alinhamentos e ainda no logradouro que cria entre si.

A casa está orientada a Sul, mas permite o controlo de entradas de luz em todos os sentidos através da ligação interior/exterior e da subtração de volumes, oferecendo assim uma maior versatilidade quer aos espaços coletivos, quer aos espaços mais privados. Em termos de construção, os elementos estruturais são efetuados em madeira e betão. Estes fazem de suporte à habitação, pavimentada no seu exterior por madeira em “deck”, que faz a ligação com a área permeável do jardim privado e tem um acabamento nas suas paredes feito pelo sistema Etics, com alguns apontamentos em madeira “deck”. No interior da moradia, onde se situa toda a vivência da casa, o pavimento é maioritariamente em madeira flutuante, exceto nas instalações sanitárias que se faz em cerâmica. As paredes têm um acabamento final em pladur.