Habitação

Habitação Funchalinho

No interior da moradia, onde se situa toda a vivência da mesma, criaram-se 2 zonas destinadas aos espaços diurnos/noturnos, de forma a ordenar um espaço interior/exterior coerente entre os diversos compartimentos.

Procurou-se integrar a edificação no terreno de modo a cumprir os alinhamentos e afastamentos mínimos regulamentares em relação ao arruamento público, por outro lado houve ainda a intenção de acompanhar a morfologia do terreno e simultaneamente usufruir das vistas e da exposição solar.

A composição do edificado é feita por uma moradia unifamiliar, um anexo e uma piscina, enquadrando-se numa arquitetura de linguagem contemporânea marcada pela simplicidade dos seus volumes, materiais, texturas e cor, assim como da cobertura de duas águas oculta.

Em termos de volumetria, a moradia constitui-se por 2 pisos, onde transparece um volume com corpos salientes e com cavidades marcadas pelas varandas. Remete-nos assim para um maior equilíbrio com a edificação envolvente mais próxima, dentro dos limites da construção, traçando um encaixe que prevê a cércea e a volumetria permitida, que dessa forma resulta numa linguagem que é contígua à do contexto mais próximo.

No interior da moradia, onde se situa toda a vivência da mesma, criaram-se 2 zonas que serão destinadas aos espaços diurnos/noturnos, de forma a ordenar um espaço interior/exterior coerente entre os diversos compartimentos, ou seja dotar a moradia de dependências essenciais da vida moderna.

Na zona noturna, em ambos os pisos localizada na secção sul, destinam-se os Quartos e as respetivas I.S. com orientações diversas. A zona diurna, também nos dois pisos, situa-se próxima das escadas da casa e com orientações em todos os sentidos, exceto a norte. Este espaço contempla: Sala de Estar, Sala de Jantar e Cozinha no piso térreo e a Sala de Vídeo, Sala de Bar, Biblioteca, Sala de Estudos e a I.S no piso superior.